Europa aposta em lockdown na 3ª onda?

Com o agravamento da crise sanitária, a Europa aposta em lockdown na 3ª onda da Covid-19 e tenta frear a disseminação do vírus.

Ainda que no Brasil o lockdown seja visto com desconfiança, ele é adotado no mundo todo. E como os resultados têm se mostrado bastante positivos, essa é a aposta da Europa mais uma vez.

A Europa aposta no lockdown mais uma vez depois de ver os resultados positivos dos atos anteriores. Com o fechamento de praticamente tudo, a região conseguiu diminuir drasticamente os casos.

Mais uma vez, Europa aposta em lockdown na 3ª onda

Alemanha, Itália e Holanda já haviam tomado a decisão quando a França também aderiu ao movimento. Com os sinais de que a terceira onda se aproxima, o fechamento se torna necessário.

No Brasil, o pior lugar do mundo no enfrentamento à covid-19 atualmente, morrem 10 pessoas por milhão de habitantes a cada dia. A Europa está fechando, enquanto morrem 5 pessoas por milhão.

A semelhança entre os dois casos é que ambos apontam para uma tendência de alta. Com o Brasil como paradigma, a Europa vê no lockdown uma forma de não repetir os números.

Distanciamento é a solução

O que as duas primeiras ondas demonstraram na Europa foi a importância do distanciamento. Somente assim foi possível diminuir a disseminação do vírus e o número de casos.

A tentativa não é nem de impedir que o vírus circule, mas fazer com que isso ocorra de maneira mais lenta. Assim, os doentes tem uma chance, pois podem encontrar leitos de hospital livres.

Na primeira onda, a situação na Itália, com médicos precisando escolher quem vivia ou morria, viralizou. Então, o lockdown surge para tentar evitar o estrangulamento do serviço de saúde.

O que fecha e o que abre

Na Europa, o fechamento conta com a proibição de viagens entre cidades, sem motivos essenciais. Na Itália, escolas, lojas e restaurantes estão fechados em boa parte do território italiano.

Em Roma e Milão, as pessoas devem ficar em casa ou demonstrar motivação para estarem nas ruas. Em Portugal escolas estão fechadas, já Alemanha, Itália e Holanda tem funcionamento parcial.

Então, o que se viu foi que o lockdown foi utilizado como sinônimo para restrições. Porém, em cada país ou região há regras diferentes, mais adequadas para cada tipo de situação.

Conclusão

A Europa aposta em lockdown na 3ª onda e no distanciamento social como forma de preservar vidas. Os números demonstram que a ação já funcionou antes e pode voltar a dar resultado.